Pages - Menu

SENTIMENTALISMO: Fotografias não reveladas


   Emoldurei as fotografias que você prometera-me que um dia estariam em um álbum velho, que depois que casássemos e tivéssemos uma família com um casal de gêmeos, eles levariam não só nossos cromossomos, mas essa grande e tão insignificante lembrança, esse nosso álbum de recordações medíocres e outrora clichês. Para assim guardarem pequenas partes das nossas memórias. Emoldurei também as promessas, que ambos não cumprimos e que esquecemos e que deixamos passar junto ao tempo, que foi perdido e nem os tons de sépia foram capazes de transformá-las em belas imagens capitadas pela minha velha e sem importância câmera. A mesma que esteve conosco em todos os bons e efêmeros momentos, e por mais invisível que suas lentes fossem, foram as únicas que conseguiram enxergar o quão perfeito era o teu sorriso, captavam nitidamente suas sardas e quase perdiam o foco quando os seus olhos esverdeados eram o escopo. Evidentemente, ainda no negativo, dava pra perceber meus olhos luzindo amor e anseio quando estavam apontados para você, um tolo que pensava ter tudo. Mas você nunca se entregou por inteiro, depois de um tempo você nem fazia questão de gostar dos flashes. Enquanto eu me remoía para tentar entender tudo o que acontecia, você descansava e ria, como um alguém que já não sabe o que quer ou que nada quer. E você se cansou. Cansou de estar do meu lado, cansou de me ajudar a revelar as nossas fotos, cansou de sonhar comigo, cansou de ser amada, cansou de fingir. Você se cansou de mim, então foi embora. O que não foi surpresa, mais uma vez sem respostas, mais uma vez machucado. Eu sempre fiz questão de entender porque as pessoas que eu mais amava sempre colocavam um ponto final. Mas dessa vez, com você, foi diferente. Eu não me importei com o porquê disso, já que sempre que eu buscava por respostas nunca as encontrava. Assim, sem me importar continuei com a mesma rotina. Mais uma vez tive que me reacostumar com uma parte a menos em mim, me reacostumar a viver sozinho e simultaneamente acompanhado. Acompanhado pelas discórdias e pendências. Nas fotos, o seu riso e sintonia foram obduradas. E assim como nas fotografias minha vida perdeu a saturação, o brilho e até mesmo o contraste. Hoje, coloco em uma bela moldura de madeira escura, para não esquecer-me quem realmente me tornei com minha rotina e meus devaneios, fotografias de uma vida que perdeu a essência, retratadas em preto-e-branco.

24 comentários:

  1. Para mim as fotos também tem muito sentimento
    E sou daquelas que não curto muito ficar tiranto foto só no sentido de colocar nas redes sociais
    O melhor é revelhar e deixa-las em albuns, para recordações

    Beijos
    @pocketlibro
    pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acredito em fotografias como forma de recordação.

      Excluir
  2. Fotografias guardam momentos e sentimentos, gostei do seu jeito de escrever, o texto ficou muito bom!
    @awnste
    http://www.senhoritaliberdade.com/

    ResponderExcluir
  3. A vida, assim como as fotografias, muitas vezes perdem a cor, vão decaindo em qualidade e por fim tornam-se apenas lembranças. Boa parte das vezes, amargas.

    Excelente texto.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando se tornam apenas lembranças é quando realmente dói.
      Obrigado.

      Excluir
  4. que lindo o texto e o design do blog
    http://palimundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Fotografias sempre guardam momentos e lembranças. Às vezes dá uma saudade triste...
    Lindíssimo texto.
    Beijos, Cyn.
    http://ograndetalvez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as fotografias sempre guardam dentro de si nostalgias que normalmente doem.
      Obrigado!

      Excluir
  6. Fotografias são ótimas, pena que não tenho muitas da época de 5/6/7 anos, eu gosto de tirar fotos e colocar no facebook por diversão, porém não fico postando a cada 10 minutos, no máximo umas 2 por semana. Outra paixão é aplicar os filtros, rs. Fotografias são lembranças mesmo, e mega importantes, que você pode mostrar pra toda sua geração se preserva-la! Eu acho que em breve vai servir como um bom (mega) vestigio como sempre serviu deis de que a fotografia foi criada(:
    Garota do Olhar Sincero

    ResponderExcluir
  7. sou apaixonada por imagens, e pelo sentimento que podem transmitir.
    PS: amei seu blog, e já estou seguindo.
    bjs ;)
    http://minhaspequenasverdades.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Lindo o texto. Amo fotografias, mas não gosto de tirá-las quando não estou de bom humor. Não consigo forçar o sorriso e odeio tirar foto sério.

    Beijos, Romário.
    www.naomeentendamal.com.br

    ResponderExcluir
  9. Ah eu amo de paixão fotografias, mais eu não gosto de posar pras fotos, prefiro tirá-las haha
    Eu adorei o texto, muito inspirador. Beijos!

    brechodeconteudo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, prefiro fotografar do que ser fotografado!
      Fico muito feliz que tenha gostado.

      Excluir
  10. Oi Lucas!
    Arrasou no post,o texto ficou super bacana e fala de um assunto que gosto bastante.Fotografias evocam momentos,nos fazem lembrar de pessoas e lugares...é puro sentimento.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Nossa que texto incrível !! Muito encantador e envolvente...

    help-adolecentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Extremamente profundo e tocante! Meus parabéns, eu nunca havia visto alguém escrever desse jeito ;)

    http://sentimentoemprosa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. lindo aqui..

    xx
    G.
    gabboom.wordpress.com

    ResponderExcluir